100% VIAGENS PERSONALIZADAS

Ao Dai - o símbolo da cultura vietnamita

Atualizada 17 março 2020
Ao Dai não apenas é o traje tradicional mas também serve como um símbolo nacional do Vietnã com uma beleza elegante

Ao Dai é o símbolo nacional do Vietnã com uma beleza elegante. Este traje tradicional vietnamita também sofreu mudanças consideráveis ao longo dos séculos, por razões culturais, históricas e estéticas, antes de ter a sua forma atual.

1. A forma de Ao Dai

Ao dai é um conjunto que inclui um vestido de seda justo, alongando aos tornozelos, o qual é dividido de cintura em duas abas (aba frontal e aba traseira) e um par de calças de seda. A parte superior de Ao dai cobre quase todo o corpo, com uma gola alta rígida e duas mangas compridas. As calças de seda são largas e tão compridas que tocam os pés.

Com sua longa história, Ao dai passou por mudanças ao longo do desenvolvimento da história vietnamita.

2. Os modelos precursores de Ao Dai

Origem - Ao Giao Linh: A versão original de Ao Dai é o Ao Giao Linh (ou Ao Giao Lanh) - a forma mais antiga de túnica da cultura do leste asiático. Este consiste em duas abas sobrepostas, amarradas no lado direito, com mangas largas. Ao Giao Linh é geralmente usado com uma saia longa e, para ser mais formal, com um casaco longo.

Ao Dai do Vietnã: Ao giao linh

Fonte: Vietnam Centre

Século XVIII - Ao Tu Than: Com o tempo, Ao giao linh foi modificado para dar lugar a Ao Tu Than. Uma túnica básica consiste em uma camisola, uma saia e um casaco longo. Sua característica especial é o casaco que, como seu nome "quatro partes", é feito de 4 pedaços de tecido. Os dois pedaços traseiros são costurados para formar uma aba. Os dois da frente costumavam ser amarrados no meio ou liberados e fixados por uma fita.

Ao Dai do Vietnã: Ao tu than

Imagem de Ao Tu Than em uma pintura vietnamita

As primeiras versões de Ao dai datam de 1744, quando o imperador Nguyen Phuc Khoat decretou que homens e mulheres deviam usar calças e vestidos com botões na frente. O escritor Le Quy Don (1726 - 1784) descreve o figurino como um Ao Dai (túnica longa).

Segundo um pesquisador, Ao Dai também é influenciado pelos costumes tradicionais das mulheres de Cham. A partir do século XVII, os senhores de Nguyen chegaram ao centro do país e os vietnamitas estavam em contato com a rica cultura dos Chams. Os vestidos femininos tradicionais incorporaram com elementos exóticos das roupas dos Chams, ficando mais longos.

Século XIX - Ao Ngu Than: Sob a dinastia do Rei Gia Long (1802-1819) Ao Ngu Than representou o traje das famílias reais e mandarinas, um sinal de nobreza. A túnica é composta por cinco pedaços de tecido, como seu nome "cinco partes". Os dois pedaços costurados ao longo da linha no meio para formar uma aba traseira. A frente é composta por duas abas: a aba direita é um pedaço e a aba esquerda é montada a partir de dois pedaços. Ao usar, a aba esquerda se sobrepõe à aba direita, sendo fixada com botões. Ao Ngu Than tem um corpo muito largo, sem cintura e é usado com um par de calças.

Ao Ngu Than para homens (Fonte: Nguyên Phong Đoạn Lĩnh)

3. As primeiras versões contemporâneas de Ao dai

No século XX, a tradicional túnica é influenciada pela nova cultura, inspirada na moda européia e tende a se tornar mais bonita e refinada do que no século anterior. Este é o começo da evolução mais próxima de Ao Dai hoje.

Década de 1930 - Ao Dai Le Mur: Sob a influência francesa, cultura urbana e ocidental emerge na vida de classe média. Para satisfazer a demanda pelo desenvolvimento da nova burguesia, o pintor hanoiano Nguyen Cat Tuong ou Sr.Lemur inovou Ao Dai com mangas bufantes, mangas de sino e tecido de cor clara, o que é inspirado em vestidos ocidentais.

Ao Dai do Vietnã: Ao dai Le Mur

Ao Dai Le Mur na exposição de Ao Dai na cidade de Ho Chi Minh em março de 2018

Ao Dai Le Mur consiste em duas abas frontal e traseira que são encurtadas para a panturrilha. A parte superior segue a curva do corpo, mangas estreitas com calças brancas são usadas.

A criação desse modelo foi um escândalo na época, porque aqueles que se vestiam assim se atreviam a aparecer em uma roupa que revelasse as formas de seu corpo. Além disso, usavam calças brancas, que até então eram usadas apenas pelos homens.

Os anos 30 - Ao Dai Le Pho: na mesma década, um artista chamado Le Pho fez algumas mudanças para Ao Dai Le Mur. Ele remove os detalhes do colar e das mangas para dar uma forma mais próxima ao tradicional túnica, mas ainda lisonjeando o corpo da mulher como Ao Dai Le Mur. Essa nova variação foi um compromisso entre tradição e modernidade. As mulheres que o usam ainda respeitam a tradição, mas não rejeitam a modernidade.

4. O desenvolvimento de Ao Dai pela moda no Sul

Desde 1954, com a separação do país da Conferência de Genebra, o Norte estava sob o governo comunista e o sul estava sob o domínio do Rei Bao Dai e, mais tarde, do Presidente Ngo Dinh Diem

No norte, era ruim usar Ao Dai porque estava associado à burguesia e ao colonialismo. Ao Dai caiu em desgraça, no entanto, continuou a ser trazido para o sul e continua a evoluir.

1950-1960 - Ao Dai com mangas raglan: Os designers da Saigão, Tran Kim e Dung, criam Ao Dai com mangas raglan (mangas cortadas na diagonal que vão até o pescoço). Esse estilo de manga elimina as linhas de dobra de Ao Dai Le Mur e Ao Dai Le Pho. Torna-se mais estreito na cintura e nas mangas, enfatizando as linhas do corpo feminino ainda mais do que antes. O colarinho vai mais alto para limitar os movimentos do pescoço da mulher e dar-lhe um ar burguês.

Ao Dai do Vietnã: Ao dai com mangas raglan

Década de 1960 - Ao Dai Tran Le Xuan: Tran Le Xuan, ou seja Madame Nhu, é cunhada do presidente Ngo Dinh Diem e Primeira dama da República do Vietnã. Ela deu outro significado à distinção para a mulher burguesa. Sra.Xuan elimina completamente o colar de Ao Dai para substituí-lo por um decote, o que revela a pele do pescoço das mulheres. Apesar das críticas à "decadência" sobre a melhoria de Ao Dai Tran Le Xuan, esse tipo de colarinho recebeu o papel simbólico de "autoconfiança" e "liberalização" das mulheres de Saigão, e isso abriu novos caminhos de evolução para Ao Dai.

Ao Dai do Vietnã: Ao dai Tran Le Xuan

Madame Nhu em Paris em 1963

Na década seguinte, Ao Dai também passou por transformações inspiradoras das minissaias americanas. Foi encurtada acima dos joelhos, mas essa moda não durou muito. Por outro lado, outra transformação desta década permaneceu: as duas abas eram divididas mais alto do que a traditional túnica, o que revela um tamanho triangular da pele na cintura. Isso também foi uma "decadência", porque deu a Ao Dai uma nova sensualidade erótica. Durante esta década, até os novos modelos inspirados na China começaram a surgir, por exemplo Ao Dai poderia ser abotoado na frente, em vez de estar do lado.

5. Ao Dai caiu em desgraça

Após a reunificação do Vietnã em 1975, Ao Dai, uma "decadência capitalista e burguesa", foi banida para ser substituída por roupas simples e utilitárias (camisa e calças simples). Essas roupas novas eram necessárias para trabalhar e reconstruir o país que sofreu 30 anos de guerra.

6. O retorno de Ao dai

Em 1986, com a política de renovação, o Vietnã se abriu para a economia de mercado mundial. Desde então, o consumo e o interesse pela moda explodiram sem precedentes. As revistas de moda parecem trazer as tendências da moda mundial para o Vietnã. Ao Dai voltou a vigorar para representar uma moda distinta e exclusivamente do Vietnã. No final dos anos 80, tornou-se mais popular do que nunca, quando empresas e escolas públicas começaram a adotar Ao Dai como uniforme.

7. O contemporâneo Ao Dai

Ao Dai superou todos os desafios para se tornar num "traje nacional", um símbolo das mulheres e o orgulho do povo. É também um embaixador cultural, histórico e tradicional.

Este símbolo de graça e beleza inspirou grandes estilistas como Richard Tyler, Claude Montana, Karen Woman, Christian Lacroix, Ralph Lauren, Calvin Klein, Roberto Vanno, Prada e Giorgio Armani.

As mulheres vietnamitas ainda usam este vestido tradicional vietnamita durante cerimônias oficiais, conferências ou casamentos.

Nos últimos anos, Ao Dai é muito popular entre os jovens, especialmente durante as comemorações do Ano Novo.

Ao Dai do Vietnã 1

Ao Dai modernizada é popular entre os jovens hoje

Ao Dai do Vietnã 2

Uma amostra de desenho na coleção de Ao Dai para casamento do desenhador Vo Viet Chung

Recomendados:

Museu de Ao Dai (Jardim Long Thuan, Distrito 4, Cidade de Ho Chi Minh): O museu de 20.000 metros quadrados, construído em madeira antiga, conta uma história fascinante através de décadas deste traje tradicional. Mais de 60 modelos diferentes de Ao Dai estão em exibição. Eles incluem Ao Dai da família real, das mulheres políticas e dos artistas.

Lan Huong Fashion House (18 rua Au Co, Hanói): a sala de exposições da desenhadora Lan Huong, bem como o pequeno museu de Ao Dai e acessórios.

Para mais informações, visite website da Asiatica Travel - Operadora de viagem local no Sudeste Asiático


Artigos relacionados

Religião no Vietnã: Tudo que você precisa saber

A religião vietnamita retrata uma imagem diversificada e rica de harmonia entre espiritualidade e cultura. Dos templos antigos aos pagodes sagrados, as relíquias religiosas não são apenas locais para praticar crenças, mas também símbolos que expressam a interferência cultural multidimensional e profunda dentro da nação.

Arte marcial do Vietnã: Tudo que você precisa saber

Arte marcial do Vietnã é uma parte indispensável da cultura e da história da nação, não apenas com valor em termos de habilidades de luta, mas também como uma conexão profunda com o espírito e as tradições do povo vietnamita. 

 
10 hábitos estranhos dos Vietnamitas
Esta é a refeição Vietnamita tradicional. Muitos estrangeiros têm morado no Vietnã por mais de dois anos,
10 fatos sobre as mulheres vietnamitas
este post, mostrarei 10 fatos sobre mulheres vietnamitas. Quais são as características típicas das mulheres vietnamitas?
Ano Novo Lunar Vietnamita
Cultura vietnamita e outros países asiáticos que são influenciados pelo chinês, o ano novo lunar é o feriado mais importante do ano.
As informações que você não sabia sobre a Guerra do Vietnã
Guerra do Vietnã foi o conflito entre o Vietnã do Norte, apoiado pela União Soviética, e o Vietnã do Sul, apoiado pelos EUA